10/11/2021 16h05

Pneus run flat: entenda as vantagens, desvantagens e como eles dispensam o estepe

Os pneus com tecnologia Run Flat são feitos para rodarem mesmo quando estão furados, sem causar danos à roda. A tecnologia, que traz reforços estruturais, permite que o pneu suporte o peso do veículo por cerca de 80 quilômetros, ao limite de 80km/h, até que se encontre um local para seu conserto.

 

Em um modelo convencional, o ar comprimido no interior do pneu é responsável por sustentar o peso do automóvel. Quando ocorre um furo, o ar escapa e as laterais se dobram até os aros da roda tocarem na banda de rodagem. É a malfadada “roda no chão”. Em condições normais, o ar também sustenta o peso nos Run Flat, que possuem laterais com reforços na estrutura, feitos de um composto de borracha mais resistente. O talão de fixação na roda também é reforçado.

 

“Rodando normalmente com ar no interior, esses reforços não são submetidos a nenhuma força, sem efetivamente suportar o veículo”, explica Fabio Magliano, gerente de produtos da Pirelli. “Mas, quando ocorre a perda do ar, essas laterais passam a suportar o peso do veículo. É por isso que, mesmo sem pressão no interior do pneu, o motorista consegue seguir dirigindo o automóvel.”

 

Para o consumidor, a grande vantagem está no fato de não ser necessária a substituição do pneu em caso de furo. Além disso, em caso de estouro do pneu (embora essa seja uma ocorrência extremamente rara atualmente), o motorista tem mais condições de manter o controle do veículo.


 

Seguro, mas com limitações

 

O sistema de monitoramento da pressão dos pneus (TPMS, ou Tyre Pressure Management System, em inglês) é obrigatório nos veículos que utilizam pneus Run Flat. E não é difícil entender o motivo. A partir do momento em que o pneu perde a pressão do ar interna e passa a rodar apoiado nos reforços laterais, o motorista não deve ultrapassar 80 km/h nem andar uma distância superior a 80 quilômetros.

 

Por isso, é imprescindível que o condutor tenha consciência imediata do momento em que o pneu ficou vazio. Mas com os Run Flat, em certas situações, só é possível perceber a perda de pressão do ar por meio do alerta no painel. “A sensação de rodar com um run flat vazio é semelhante a trafegar com um pneu comum com pressão baixa, não totalmente vazio”, explica Alessandro Rubio, da Comissão Técnica de Segurança Veicular da SAE Brasil. “Caso o furo seja em um dos pneus traseiros, em velocidade relativamente baixa um motorista comum dificilmente notará algo errado.”


 

 

E se precisar de Reparo?

 

Como a banda de rodagem não apresenta diferenças em relação à dos pneus comuns, eventuais furos podem ser reparados nos pneus run flat. No entanto, é preciso ficar atento às orientações do manual de instruções do veículo.

 

Já a Pirelli, que no Brasil fornece pneus run flat para modelos de BMW e Mercedes-Benz, recomenda que o pneu que tenha rodado sem pressão seja substituído, independentemente da quilometragem. De acordo com Fabio Magliano, após suportar o peso do veículo, a estrutura lateral do pneu pode não manter todas as suas propriedades. Eventuais reparos serviriam apenas para finalizar uma viagem e encaminhar o veículo a uma concessionária ou revendedor para ser feita a substituição. A exceção fica por conta de quando o pneu perde a pressão com o carro estacionado — mas, ainda assim, será necessária uma inspeção em um revendedor autorizado para verificar o estado da estrutura interna do pneu.


 

Os pneus Run Flat são mais caros?

 

Os pneus Run Flat costumam ser cerca de 30% mais caro que os pneus convencionais. Isso porque usam mais tecnologia e matéria-prima.

 

O pneu Run Flat dura menos que os pneus convencionais?

 

Normalmente, sim. O pneu Run Flat tem maior desgaste, pois, apesar de ser mais reforçado, o peso e o material dos pneus run flat tendem a desgastar mais com o tempo.

 

Qual a vantagem do pneu Run Flat?

 

Além de permitir rodar mesmo quando estiverem furados, os pneus Run Flat têm outra vantagem, que é relacionada à segurança.

O Run Flat tem a capacidade de manter o controle do veículo no caso de avaria acidental.



 

Fonte: https://www.blog.acheipneus.com.br

 
Por Macora Automóves
}
Esse site usa cookies
Usamos cookies e semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Conheça nossa política de privacidade.